Porco


1. Diarreia Neonatal do Leitão

Na criação de leitões várias causas de carácter zootécnico, nutricional e sanitário podem determinar um aumento na taxa de mortalidade antes do desmame, que se não controladas adequadamente, podem comprometer substancialmente o sucesso económico desta actividade.
No aspecto sanitário, a diarreia neonatal considera-se mundialmente a principal causa infecciosa de mortalidade de leitões no período de aleitamento.
A etiologia da diarreia neonatal é multifactorial. Factores determinantes, relacionados com microrganismos entéricos patogénicos, e factores predisponentes, ligados ao tipo de maneio zootécnico e sanitário, em associação, determinam tanto a frequência de ocorrência como a intensidade dos episódios de diarreia na maternidade.
Vários tipos de microrganismos como bactérias, parasitas e vírus podem ocasionar enterites em leitões. A colibacilose (Escherichia coli K88, K99, 987P e F41) e a clostridiose (Clostridium perfringens tipo C) são as infecções bacterianas mais frequentes em leitões lactentes. Relativamente às doenças parasitárias, a isosporose (Isospora suis) e a criptosporidiose (Criptosporidium sp) são as de maior prevalência. Actualmente, com o desenvolvimento de técnicas e diagnóstico mais sensíveis e específicas, particularmente os métodos moleculares, um número cada vez maior de episódios de diarreia têm sido atribuídos á etiologia viral.

  1.1. Causas
A baixa imunidade das mães, principalmente das primíparas, leva a que os leitões não estejam protegidos, o que se associa a outros factores como:
o   Falta de higiene ou desinfecção da maternidade;
o   Os partos assistidos por pessoas com más condições de higiene (mãos sujas);
o   Disseminação do agente (E.Coli) pela utilização do mesmo material de limpeza em várias maternidades;
o   Humidade dos solos;
Principalmente por deficiência imunitária da porca, leitão pode adquirir a Colibacilose através da mãe.

  1.2. Sintomas
Observa-se febre e diarreia amarelada nos leitões que ficam desnutridos e surge a morte entre 4 a 24 horas. Na necrópsia observa-se congestão e inflamação do intestino com parede flácida, alimento não digerido e grande quantidade de líquido não absorvido de coloração que varia de clara a amarelada, com a presença de leite coagulado no Intestino Delgado (ID). Normalmente o Intestino Grosso (IG) apresenta-se vazio e não existe reacção inflamatória.

  1.3. Prevenção
 A prevenção passa por medidas higiénicas nas pocilgas e vacinação das porcas, mesmo sendo animais com boas condições sanitárias.
Existem várias vacinas no mercado destinadas às porcas (ex: Colisuin TP, Gletevax 6, Neocolipor, Porcilis Porcoli, etc).

  1.4. Tratamento
O tratamento dos leitões é feito com recurso a antibioterapia com oxitetraciclina, enrofloxacina ou associação de trimetroprim com sulfadiazina, das quais existem inúmeras marcas no mercado.


2. Doenças Respiratórias dos Suínos
As doenças respiratórias dos suínos são as principais responsáveis por perdas económicas. Os factores predisponentes estão relacionados com a higiene e o maneio, pelo que a manutenção da saúde destes animais passa pela melhoria ds condições de produção.


  2.1. Pneumonia Enzoótica
Causada pela bactéria Mycoplasma hyopneumoniae. É uma doença infecciosa de carácter crónico, muito contagiosa, cuja infecção é respiratória. Confere alta morbilidade mas baixa mortalidade.

Sinais
Tratamento
Profilaxia
Tosse seca, corrimento nasal mucoso, complicações broncopulmonares purulentas, atraso no crescimento e baixo desenvolvimento corporal.
O quadro clínico é influenciado por infecções respiratórias secundárias.
Antibioterapia. Medicamentos mais utilizados: Tenaline L.A., Depotyl L.A., Tylan, Tiamutin.
Vacinação.
Vacinas mais utilizadas: Hyoresp, Ingelvac M. Hyo, M+PAC.

  2.2. Rinite atrófica
Provocada pela acção de duas bactérias: Bordetella bronchiseptica e Pasteurella multocida, com transmissão por contacto directo ou aerossóis. É mais frequente nos leitões em lactação.

Sinais
Tratamento
Profilaxia
Espirros, corrimento nasal mucoso, formação de placas escuras nos ângulos internos dos olhos, atraso no crescimento, hipoplasia dos cornetos nasais e deformação da tromba.
Antibioterapia. Medicamentos mais utilizados: Clamoxyl, Micotil 300, Tenaline L.A..
Vacinação. Vacinas mais utilizadas: Porcilis AR-T, Rinipravac-DT, Ingelvac DART.

  2.3. Gripe Suína
Transmitida por um vírus de carácter zoonótico (H1N1), é responsável por elevada morbilidade e baixa mortalidade.

Sinais
Tratamento
Profilaxia
Febre, anorexia, prostração, dispneia, espirros, tosse, descarga nasal seromucosa, conjuntivite e perda de peso. Quando associada a infecções bacterianas oportunistas, causa sinais mais severos.
Expectorantes e antibióticos para as infecções secundárias. Medicamentos mais utilizados: Eres, Quentan, Compropen, Depoclina, Vetrimoxin L.A., Coopertet L.A..
Vacinação. Vacinas mais utilizadas: Geskygrip, Akiport Flu, Gripork.

  2.4. Pleuropneumonia
Causada pela bactéria Actinobacillus pleuropneumoniae.

Sinais
Tratamento
Profilaxia
Febre, anorexia, prostração, dispneia, fluxo sanguinolento naso-bucal, pele cianótica, vómitos. Os animais permanecem nos cantos das instalações em posição de “cão sentado” ou em decúbito ventral.
Antibioterapia. Medicamentos mais utilizados: Longamox, Cobactan 2,5%, Eficur, Draxxin, Spectam, Nuflor.
Vacinação. Vacinas mais utilizadas: Porcilis APP.

  2.5. PRRS (Síndrome reprodutivo e respiratório suíno)
Infecção viral, cujos sinais respiratórios antecedem os reprodutivos.

Sinais
Profilaxia
Febre, anorexia, pneumonia, infertilidade, aborto, parto prematuro ou tardio, cianose ou hiperémia dos pavilhões auriculares, tetos e vulva. Nascimento de leitões fracos e/ou nados-mortos, sintomatologia respiratória nos leitões.
Vacinação. Vacinas mais utilizadas: amervac-PRRS, Ingelvac PRRS, Porcilis PRRS.

  2.6. Profilaxia das doenças respiratórias

  • Boas condições de maneio – evitar o sobrepovoamento e outras formas de stress imunológico, ambiental e social.
  • Temperatura e ventilação adequadas – favorecer o arejamento das instalações e o isolamento térmico das paredes. Evitar as correntes de ar.
  • Higiene e desinfecção das instalações – produtos mais utilizados: Alkedol DES VA, Bradofen, D39, Despadac, Halamid, Iosan.

Bibliografia
www.globalvet.com, 2008   

24 comentários:

  1. MUITO BOM ESSE ARTIGO MUITO CLARO PARABÉNS

    ResponderEliminar
  2. Meu porco tá espirrando e com diarréia. O que poderia ser?

    ResponderEliminar
  3. ola amigos boa noite
    sou de nova iguaçu rj estou começando uma criaçao de suinos mas quero intender como funciona as vacinas e nome delas alguem ai pode mi ajudar

    ResponderEliminar
  4. Ótimo comentário sevio para tirar muitas dúvidas que eu tinha. Obrigado. Emerson Andreoni

    ResponderEliminar
  5. Minha leitoa ta caindo sozinha e tremendo. ..oq devo da pra ela toma

    ResponderEliminar
  6. Bom noite tenho um porco ele não está comendo tem hora que ele parece que está com dificuldade de respirar o que pode ser

    ResponderEliminar
  7. OlÀ tenho uma pequena criaçao de porco que ja morreram ums treis ou mais com uma doença que fica sangrando pelo nariz com dificuldade de respirar o que pode ser ? Obrigado !

    ResponderEliminar
  8. Tenho uma leitoa de uns 4 meses percebi que ela está com coceira pelo corpo inteiro o que pode ser? Tem algum remédio para isso?

    ResponderEliminar
  9. Qual o remédio que eu possa usa no tratamento de conjuntivite

    ResponderEliminar
  10. Ola bom dia eu queria saber eu tenho uma porca que pariu e os porquinhos estao morrendo, eles estao com diareia q remedio posso aplicar neles

    ResponderEliminar
  11. Ola bom dia eu queria saber eu tenho uma porca que pariu e os porquinhos estao morrendo, eles estao com diareia q remedio posso aplicar neles

    ResponderEliminar
  12. Minha porca pariu
    Qual é o remédio que eu dou para que os porcos não atrasado e não fica frascos?

    ResponderEliminar
  13. Minha porca ela come aí para é vomitar o que deve ser

    ResponderEliminar
  14. o meu porco nao que comer o que eu faço

    ResponderEliminar
  15. Ah porca do sítio deitou em cima de todos o filhote e só restou um
    Estamos cuidando aqui em casa Esta tudo certo bebia leite sozinha
    Ela tem 11dias e do nada deu diarreia e começou ah vomita e perdeu pesso tbm qur não consegui lencanta
    Estou dando leite da cirurgia
    O qur pode ser pode me ajuda ela está muito mal.pode dar leite de saquinho normal mesmo o que ela precisa ela está muito fraca preciso de ajuda😪

    ResponderEliminar
  16. Castramos 2 filhotes de aproximadamente 100 dias e estava correndo tudo bem na recuperação e após quase recuperado um deles começou a ficar triste e logo inchou bastante e ele está até com dificuldade de andar e com indisposição pra se alimentar, estou com dúvida do que devo fazer

    ResponderEliminar
  17. Qual medicamento bom para intoxicação por sala em suinos

    ResponderEliminar
  18. Meu suíno esta com intoxicação por sal como faço pra curar

    ResponderEliminar
  19. Minha porquinhá tem quatro meses e colocou a hemorroidas para fora o que devo fazer já colocamos pra dentro de novo mas tornou a sair qual o tratamento que devemos fazer pra ela melhora

    ResponderEliminar
  20. Meu leitão tem um mês e oito dias ele começa a andar normal quando pensa que não ele cai dos quartos o que está acontecendo com ele alguea sabe mim informar

    ResponderEliminar
  21. Me passa um contato de um veterinário que deu posso enviar via um vídeo de um pouco doente pra ele me reseita um remwdre

    ResponderEliminar
  22. Estou com uns leitão de 40 dias e está muito magro, tive que separar eles da mãe agora não sei o que fazer me ajude por favor.

    ResponderEliminar